NadaFrágil.com.br

Câncer de ovário: risco e perigo silenciosos


Fabíola Cunha

Entre todos os tipos de câncer que podem atingir as mulheres, o câncer de ovário é aquele que apresenta taxa de sobrevivência mais baixa.

Um dos fatores que levam a esse índice triste é o fato de seus sintomas aparecerem quando a doença já está avançada e também os diagnósticos imprecisos, que confundem o mal com doenças gastrointestinais, por exemplo.

Tipos de câncer de ovário

câncer de ovário

Há vários tipos de câncer de ovário, incluindo os tipos hereditários, ligados à mutação do gene BRCA. Esses são mais comuns ocorrerem em mulheres jovens. O câncer de ovário do tipo epitelial são os mais comuns que ocorrem mais tarde, geralmente.

Mas há muito mais fatores relacionados que apenas a idade e muitas variáveis a serem consideradas e não se deve fazer generalizações sobre quando e como o problema pode aparecer.

Confira também nosso artigo especial sobre o câncer no colo do útero.

câncer de ovário

Conhecida pela série How I Met Your Mother, a atriz Cobie Smulders, hoje com 34 anos e dois filhos, escreveu sobre sua doença, diagnosticada aos 25 anos, para uma revista, com o intuito de atrair a atenção para promover o diagnóstico precoce: “Minha energia era baixa, estava cansada o tempo todo e sentia uma pressão constante em meu abdome que não podia explicar. Ouvi meu corpo e imediatamente fui a um ginecologista”.

Quando a doença é diagnosticada cedo, 94% das mulheres vão sobreviver mais que 5 anos. Mas na maioria dos casos o problema não é diagnosticado antes da fase 3 ou 4. Como há espaço na região abdominal e pélvica, o crescimento do tumor passa despercebido até que se torne grande demais para “se acomodar” no tecido dessa região sem chamar atenção.

Sintomas do câncer de ovário

câncer de ovário

Quando os sintomas aparecem, geralmente são desconforto e dor abdominal, inchaço, constipação e saciedade precoce (a mulher perde a fome e sente-se “cheia” com pequenas quantidades de comida ingerida).

Depois de diversas cirurgias, a atriz foi declarada em remissão. Mudou seu estilo de vida e tentou terapias alternativas: “Se você sente algo como esses sintomas, considere todas opções. Pergunte. Aprenda. Respire. Peça ajuda. Chore e lute”.

Prevenção do câncer de ovário

câncer de ovário

A pílula anticoncepcional é uma forma de reduzir o risco de câncer de ovário. Tomar a medicação durante dois ou três anos reduz o risco em 40% ou 50%. A gravidez também é considerada uma forma de prevenção.

Pacientes com a mutação no gene BRCA ou risco hereditário têm, na verdade, mais opções. Elas podem escolher tirar as trompas de falópio e os ovários devido a esse enorme e definitivo risco genético.

Facebook NadaFrágil.com.br

Deixe uma resposta