NadaFrágil.com.br

Criolipólise: Elimine a gordura localizada


Calila Galvão

Sabe aquela gordura localizada que não sai por nada nesse mundo? Você faz exercícios físicos todos os dias, regula tudo o que come e se priva de vários prazeres em prol de um corpo cheio de curvas e sem gordura. Mas, nada disso adianta e você continua com aquela gordura na parte interna das coxas ou os temidos flancos não permitem você usar aquele vestido justo que está a tempos guardado no guarda roupa.

Como funciona a Criolipólise?

Bem, a Universidade de Harvard criou um método que já foi testado e comprovado cientificamente chamado de criolipólise. Nele, a gordura é elimina apenas através do seu resfriamento, sem cortes e sem agulhas. Parece impossível não é mesmo? Retirar a gordura localizada sem a dor e desconforto de um procedimento invasivo. Antes de ir marcar uma consulta no dermatologista, tenha algumas informações sobre esse método que já é o mais pedido nos consultórios médicos.

Dica: leia também nosso artigo sobre o gel redutor de gordura.

Matando os adipócitos!

Como funciona a criolipólise

Os adipócitos são as nossas células e gordura e são neles que fica armazenada toda a energia em forma de tecido adiposo que consumimos. Essas células são mais sensíveis ao frio e por isso, morrem durante o processo de congelamento controlado. Como os outros tecidos como o muscular, o nervoso e outros são mais resistentes à redução de temperatura, não se danificam.

Sem agulhas, mas ainda pode doer

Como funciona a criolipólise

Realmente esse tratamento não faz uso de nenhum objeto cortante para realizar o procedimento. A máquina do resfriamento se acopla diretamente às partes onde estão as gorduras localizadas. Lá, forma-se um vácuo e o tecido é resfriado. No momento do vácuo, o paciente pode sentir um pouco de dor e no momento de retirar o equipamento também, mas algo muito suave. O frio ajuda a anestesiar a área, mas não evita a formação de hematomas.

Quantas sessões de criolipólise são necessárias?

Como se já não bastasse a maravilha de não ser realizado nenhum tipo de procedimento invasivo, segundo dermatologista, é possível ter uma redução de até 25% da gordura localizada na região de aplicação do método. Dependendo do tipo físico, uma ou duas sessões já são suficientes, mas como cada indivíduo é único, os resultados podem ser diversos dependendo da biologia de cada um.

Como funciona a criolipólise

Uma sessão pode durar até uma hora quando aplica-se a criolipólise em uma área de 20 por 20 cm. Mas, você não precisa ter o trabalho de ir ao consultório médico apenas para tratar esse pequeno tamanho do corpo. É possível tratar mais de uma área no mesmo dia sem a necessidade de exames laboratoriais ou fazer qualquer tipo de preparação física ou alimentar para receber a técnica.

Elimina a celulite e a flacidez

Como funciona a criolipólise

Bom, isso aí já depende e nada foi comprovado a esse respeito. Pela lógica, como a criolipólise é um tratamento para eliminar gordura localizada, é justo que a celulite também seja reduzida já que é formada pela inflamação do tecido adiposo. A flacidez não tem muito a ver com a quantidade de gordura armazenada no corpo e sim com a falta de exercícios. Capriche na musculação e a flacidez vai embora de maneira rápida e certeira.

Leia também: Acabe com a celulite com a carboxiterapia.

Existem algumas contraindicações

Algumas pessoas sofrem de sensibilidade ao frio e por isso não pode optar por esse procedimento. Pacientes com certas patologias como a Doença de Raynaud é outra condição na qual há um problema de difusão do oxigênio para as extremidades do corpo e a criolipólise pode piorar o quadro. Quem possui dermatites, gestantes ou acabou de sair de uma cirurgia também são contraindicadas ao tratamento.

É importante lembrar que o tratamento é momentâneo, ou seja, ele não assegura que o corpo do indivíduo irá se manter livre das gorduras localizadas. Também é importante lembrar que pessoas obesas podem não se beneficiar com a técnica já que a obesidade é uma patologia que precisa de outro tipo de tratamento. Já foram identificadas algumas reações adversas como dor local persistente por mais de uma semana após a aplicação e aumento da gordura local, mas é raro.

Facebook NadaFrágil.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *