NadaFrágil.com.br

Depressão – Sintomas, Causas e Tratamentos


Calila Galvão

A depressão é um dos maus do século XXI. Tornou-se uma doença bastante comum, principalmente entre as mulheres. O índice é muito maior entre o sexo feminino. Segundo a ONU esse número tem um motivo, quer dizer, um não, mas vários: grande carga de responsabilidade, dependência econômica, medo da solidão, violência doméstica e preconceito.

Na grande maioria das vezes os sintomas da depressão estão acompanhados com os da ansiedade. A grande expectativa que as mulheres colocam no parceiro, no trabalho ou nos filhos faz com que a probabilidade de decepções seja maior do que em homens. E parte da depressão no sexo feminino tem causa social e não biológica.

depressao1

Principais Fatores

Num estudo feito por pesquisadores de uma universidade em uma unidade de saúde da família foram constatas causas principais como isolamento social, não inserção no mercado de trabalho, problemas familiares e violência física ou psicológica. Nessa pesquisa foram entrevistadas 6 mulheres que já tinham o diagnóstico da patologia ou que possuíam apenas os sintomas, quanto às suas relações interpessoais e sua trajetória de vida. Um ponto em comum foi identificado entre elas: elas sofreram algum tipo de violência, vêm de famílias pobres e por isso tiverem que enfrentar o mercado de trabalho desde muito cedo, a situação financeira atual é bastante precária e os problemas familiares são graves como dependência de álcool ou drogas.

depressao5

Conceito

Quem pensa que psiquiatra é coisa de doido está redondamente enganado. Esse especialista trata de problemas como transtornos de humor, ansiedade e depressão. Esta é um transtorno psiquiátrico e seus principais sintomas são a falta de vontade de realizar as atividades diárias, tristeza sem um motivo forte ou aparente, apatia, alterações cognitivas e até físicas como a sensação de fraqueza e lentidão. A todos esses sinais e sintomas some o tempo de 2 semanas seguidas nessa situação.

depressao2

Vários fatores podem desencadear um episódio depressivo: genética, estresse, alimentação, problemas no trabalho ou na família. A principal causa biológica desse transtorno é o desequilíbrio de substâncias químicas que agem no nosso cérebro como a serotonina, principal fator. E o medicamento indicado para tratar esse sofrimento psíquico age justamente normalizando as taxas desse composto químico.

Há outros neurotransmissores como a acetilcolina, dopamina, adrenalina e noradrenalina. O desequilíbrio das taxas dessas substâncias podem ou não ser suficientes para desencadear um episódio de depressão ou outro fator como uma briga no relacionamento conjugal ou perder o emprego podem ser uma causa desencadeante. Acidentes físicos como traumas ou doença também podem estar relacionados.

Outras substâncias

Existem outras substâncias que podem desencadear a depressão. O uso de medicamentos como betabloqueadores, benzodiazepínicos, corticosteroides, analgésicos e medicamentos para o tratamento do Parkinson podem causar depressão. Outra importante substância que está se disseminando pela população é a cocaína. Ela consegue levar o indivíduo a depressão em apenas 15 segundos, é chamada de forma agudizada da doença.

depressao4

Tipos de depressão

Existem vários tipos de depressão que podem ser diagnósticas e qualquer uma delas pode acometer você. Veja quais são:

  • Depressão maior: apresenta sintomas como fadiga constante, sentimento de culpa, ideias e suicídio ou morte, perda de apetite, entre outros. Eles são persistentes por pelo menos duas semanas;

  • Distimia: é caracterizada como uma forma de depressão crônica leve. Os sintomas são quase os mesmos da depressão maior, mas são em menor intensidade e duram mais tempo, pelo menos 2 anos;
  • Depressão atípica: sentem-se o tempo todo tediosos, comem e dormem com maior frequência e se sentem rejeitadas pelos amigos e familiares;

depressao3

  • Depressão pós-parto: o desequilíbrio brusco de hormônios que acontece nas mulheres após o parto pode provocar o aparecimento da depressão. É também chamado de baby blues;
  • Distúrbio afetivo sazonal: ele aparece de acordo com a estação do ano, sendo mais prevalente no outono ou inverno. Pode apresentar fases de mania;

Sintomas da Depressão

Depois de ler esse artigo você deve ter pensado: será que eu tenho depressão? Não se preocupe, é mais comum do que se imagina que alguém tenha a depressão ou que já tenha passado pela situação pelo menos uma vez na vida. Veja alguns sintomas mais comuns que podem acometer a pessoa portadora dessa patologia:

  • Desregulação do organismo: a depressão pode causar aumento ou perda de apetite, mudar os horários que você sente mais fome e fazer com que seu intestino se transforme numa verdadeira bagunça;
  • Pensamentos negativos: a doença faz com que você tenha sempre pensamentos ruins sobre tudo. Você começa a pensar que tudo está e vai dar errado, não importa o quanto esteja tudo bem com você;
  • Perda do desejo sexual: é um dos principais e mais comuns dos sintomas. Afinal de contas quem consegue fazer amor com o parceiro com a cabeça cheia de pensamentos tristes? Adeus desejo!
  • Manias: quem sofre de depressão pode desenvolver o TOC – transtorno obsessivo compulsivo. Bons exemplos disso é lavar as mãos inúmeras vezes por dia verificar milhares de vezes se realmente a porta está fechada;
  • Perda de concentração: seu trabalho ou a sua faculdade ficará em segundo plano pois a sua cabeça estará repleta de pensamentos que você não conseguirá controlar;
  • Dê um tchau para a beleza: a pele perde o brilho, os lábios começam a ficar ressecados e o cabelo mais parece que foi lavado com xampu de laranja;
  • Sem sentimentos: algumas vezes a depressão pode deixar o indivíduo inerte, completamente fora da realidade e dessa forma ele não consegue sentir nada, nem tristeza nem felicidade;
  • Sentimento de culpa: esse é terrível. Você começa a lembrar de coisas de anos atrás que não se lembra já faz anos, mas a doença os traz até a superfície das ideias;
  • Dias nublados: sim, o ambiente em que você vive pode interferir no seu humor. Já foi comprovado que o índice de suicídios é maior em países frios e frequentemente cobertos pela neve onde os raios de sol quase não aparecem;

depressao6

Se você se identificou com alguns desses sintomas citados aqui está na hora de procurar um especialista. Deixe o preconceito de lado. Quando você está com dor de cabeça ou uma gripe você não procura um médico? Não espere para cuidar da sua saúde.

Facebook NadaFrágil.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *