NadaFrágil.com.br

Educação Infantil no Exterior


Calila Galvão

Os filhos são o de mais precioso que temos neste mundo e toda mãe quer que ele cresça, além de saudável, uma pessoa digna e de caráter. É muito difícil ensinar certos valores aos pequenos numa época onde a internet pode mostrar tudo o que eles querem saber. O problema é que dessa forma, eles acabam aprendendo da maneira errada e depois, quem sofrem as consequências são os pais. Qual a solução para isso? Vamos mandar nossos filhos para estudar no exterior, lá eles terão uma educação exemplar e se tornarão pessoas bem-sucedidas e com ótimos valores morais.

Educação Infantil no Exterior

Temos a mania de achar que a grama do vizinho é sempre mais verde sem, ao menos, nos dar o trabalho de pesquisar mais a fundo. Acabamos por tomar a opinião generalizada como a mais correta e isso pode gerar um grande prejuízo, ainda mais quando se fala em seres que ainda estão em formação, tanto física quanto mental. Se você mora no exterior ou está pensando em levar o seu filho para estudar fora no Brasil, é bom ficar ligada em algumas questões. Veja um pouco das características da educação francesa, uma das mais renomadas e da educação norte-americana, um país de grandes oportunidades e onde tudo dá certo.

E já que estamos falando sobre educação, veja também nossa matéria especial sobre os cursos de inglês on-line.

Pensamento positivo

Educação Infantil no Exterior

Os franceses podem ser muito pessimistas sabiam disso? Tanto nas escolas como apenas em um filme, é possível reconhecer essa visão que os franceses têm de que, algo vai ar errado em algum momento. Já os norte-americanos são muito otimistas e as crianças crescem sempre com o pensamento de que elas podem ser o que quiserem e serão felizes e bem-sucedidas nas suas escolhas. Pelos filmes e pela literatura da Terra do Tio San é possível perceber que essa é realmente a filosofia deles.

Cedo demais?

Educação Infantil no Exterior

Os franceses levam muito a sério a educação de seus filhos e se preocupam muito com o tipo de método utilizada pela escola para realizar o seu trabalho. Eles também ficam sempre de olho com a compatibilidade entre a idade das crianças e o que será ensinado a eles nessa fase da vida. Por exemplo, será mesmo que ensiná-las tão cedo a ler e a escrever, quando ainda estão desenvolvendo outros sentidos básicos, é uma boa ideia?

Hora da comida

Educação Infantil no Exterior

Infelizmente, a cultura norte-americana quanto a alimentação nos pequenos não é das mais louváveis. Eles não possuem um certo ritual para as principais refeições e não se incomodam muito em preparar refeições saudáveis para os filhos. Normalmente é o básico ovos com bacon ou muito cereal. Já os franceses são profissionais no assunto da comida dos filhos. Desde de pequenos lhe são ensinados os pequenos prazeres do dia a dia como a comida. Eles se sentam com calma à mesa e saboreiam a comida, sentindo o seu sabor, sem computador ou TV por perto, apenas a comida e família na mesa. Muitas vezes, os pais e os filhos vão até o supermercado juntos escolher os alimentos e também preparam a refeição juntos.

Hora de brincar

Educação Infantil no Exterior

Os franceses prezam bastante pelo tempo livre. Já perceberam que nós brasileiros, que temos como molde quase tudo em nossas vidas o modo americanizado de viver, quando não temos muitas atividades durante o dia ficamos ansiosos e angustiados. Parece que o dia passa bem devagar e chega a ser até melancólico. Nos Estados Unidos, as crianças já têm uma agenda lotada com cursos e aulas extras tanto quanto os adultos e é comum que quando não têm o dia cheio se sintam mal por isso. Os italianos costumam criticar os norte-americanos por isso: os americanos se sentem culpados quando não fazem nada o dia todo. Os franceses ensinam seus filhos desde pequenos a administrarem o seu tempo livre, a serem criativos e a brincar. Assim, eles conseguem manter uma rotina saudável além de enviar estímulos diferentes todos os dias ao cérebro.

Mostrar quem manda

Os pais americanos se deixam dominar pelos filhos. Tudo muda em função deles, desde a rotina da casa até mesmo a decoração. Se eles choram, param tudo o que estão fazendo para acudir a criança e elas adoram ser o centro das atenções. Já os franceses quando escutam uma criança chorar, esperam por alguns minutos para ver se elas param e são bastante firmes na hora de dizer não. Toda criança precisa de limites ou então são capazes de transformar a vida de toda a família num verdadeiro inferno.

Educação Infantil no Exterior

Criar um filho na França tem seus pontos positivos e negativos como em qualquer lugar, mas é possível achar muito mais pontos positivos. Por exemplo, quando uma mãe precisa de ajuda nos primeiros meses de nascimento da criança, um governo manda uma babá de graça para a casa dela apenas para ajudá-la. Ela faz tudo: toma conta do bebê, arruma a casa e faz a comida e ela ainda pode ir, pelo menos, duas vezes por semana. Um sonho não é mesmo? Antes de tomar qualquer decisão sobre esse ser tão precioso, é bom pensar bastante.

Facebook NadaFrágil.com.br

Deixe uma resposta