NadaFrágil.com.br

Feminismo: algumas informações sobre o conceito


Fabíola Cunha

Nas redes sociais há diversas discussões, algumas bastante acaloradas, que envolvem ideias sobre machismo e feminismo. Mulheres e homens entram em conflito quando uma notícia sobre violência, preconceito e demais agressões é veiculada.

Mas antes de debater, é preciso conhecer o que é realmente o feminismo.

O que é feminismo?

mulher forte

É um movimento político e social com o objetivo de conquistar e manter acesso e direitos iguais entre homens e mulheres. Ele existe e é desenvolvido na teoria e na prática desde o século 19.

Feminismo é o contrário de machismo?

acordo

Não é. O feminismo procura esclarecer e construir condições de igualdade entre homens e mulheres, algo que não existe atualmente. O machismo é o comportamento que vê o homem como superior à mulher, usando de mecanismos diversos para manter a mulher em situação de desvantagem no trabalho, na sociedade, em família.

E o humanismo, o que é?

Muitas pessoas dizem “não sou feminista nem machista, sou humanista”. Isso está errado por duas razões: como explicado acima, o feminismo não é o contrário de machismo. O feminismo não prejudica o homem, enquanto o machismo prejudica a todos. O humanismo, por sua vez é um sistema filosófico de pensamento, não um movimento político ou social. Ele se refere ao humano e natural, opondo-se à ideia de sobrenatural.

Um exemplo do entendimento errado sobre feminismo:

Recentemente, uma frase de um homem machista ficou famosa nas redes sociais: “só existe feminista até chegar o cimento para descarregar”. A ideia do homem que publicou essa frase é que, sendo fisicamente mais frágeis, as mulheres precisam dos homens para fazer tarefas braçais.

No caso, o equívoco é derivado do que foi explicado acima: feminismo não é o contrário de machismo. Portanto, o feminismo não quer desprezar, descartar ou debochar das habilidades masculinas inerentes – como o autor da frase insinua.

Enquanto os homens não são proibidos de conhecer e aprimorar suas habilidades por serem homens, muitas mulheres são excluídas, oprimidas e desprezadas no mercado de trabalho por serem mulheres.

construção civil

A ideia é que as mulheres sejam valorizadas e tenham liberdade de escolha tão ampla quanto os homens – o que não ocorre hoje. Além disso, existe tecnologia para realizar atividades braçais sem necessidade de que o ser humano carregue peso excessivo – seja homem ou mulher.

Se as empresas da construção civil ainda obrigam seus funcionários a carregar muito peso diariamente ao invés de investir em maquinário e equipamentos, prejudicando a saúde dos mesmos, isso é uma questão que diz respeito a todos, uma questão de direitos trabalhistas.

Votar, trabalhar – o que mais as feministas querem?

O fim da violência de gênero

  • a cada 12 segundos uma mulher sofre violência sexual (pesquisa da Secretaria de Políticas para Mulheres do Governo Federal)
  • a cada 10 minutos, uma mulher é estuprada, de acordo com o Mapa da Violência
  • a cada 90 minutos uma mulher é assassinada, de acordo com o IPEA.

O fim das diferenças salariais

  • mulheres ainda ganham em média 30% a menos do que os homens  no Brasil (Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID).
  • São as maiores vítimas de assédio sexual no trabalho

Entre outras inúmeras questões.

Aproveite e confira também nossas dicas de cursos de inglês online.

O feminismo quer destruir o casamento e a família?

família

O feminismo quer alcançar e garantir o direito de escolha da mulher. Liberdade de escolha e conscientização: que uma mulher recém-casada não seja demitida porque vai ter filhos e “dar gastos” na empresa; que uma mulher que não quer ter filhos seja respeitada em seu círculo social e familiar; que uma mulher com filhos tenha acesso à laqueadura sem ter que peregrinar de médico em médico e ser humilhada no processo.

O feminismo prega o aborto?

gravidez

Não. O feminismo prega a liberdade de escolha da mulher, que ela seja amparada e respeitada nessa escolha. Nessa linha de pensamento, o Estado não deveria criminalizar a interrupção da gravidez, mas sim oferecer assistência de saúde necessária para que possa fazer isto em segurança, sem comprometer a própria saúde.

A descriminalização do aborto não vai criar uma “epidemia” de aborto, pois o método, descriminalizado ou não, é uma decisão muito delicada e que só diz respeito à mulher que vai passar por ele. Depois da legalização no Uruguai, o número de abortos registrados caiu e também não se registrou mais casos de morte de mulheres durante o aborto – esse é apenas um exemplo recente.

O feminismo quer “masculinizar” as mulheres?

tomboy

Não. O feminismo questiona opressões: nem todas as mulheres querem usar rosa, salto e maquiagem. O feminismo quer que essas mulheres tenham tanto respeito nas ruas e no trabalho quanto as que usam rosa, salto e maquiagem.

Nem todas as mulheres têm corpos brancos, magros, altos e esguios como as modelos das passarelas.O feminismo quer que as mulheres alcancem uma situação de orgulho do próprio corpo e isso se dá, também, com mudanças na mídia, com mais mulheres gordas, baixinhas, negras, etc. aparecendo em revistas, novelas, telejornais, etc.

O feminismo pensa na mulher como um todo, desde o nascimento: uma garotinha gordinha, com cabelo crespo, que usa óculos, vai se sentir valorizada como o que vê na mídia, por exemplo? Não. O feminismo quer promover a mudança para que essa garotinha seja representada e sinta-se confortável na própria pele.

E então? Gostou da explicação? O que você acha sobre o assunto? Não deixe de ler: Inspire-se na história de vida dessas mulheres!

Facebook NadaFrágil.com.br

Deixe uma resposta