NadaFrágil.com.br

Os Filhos e o Divórcio


Calila Galvão

Você conhece um cara legal, namoram, noivam, se casam e tem filhos. Você pensa que tudo isso vai durar para sempre e que terá uma família feliz, até perceber que as brigas são cada vez mais frequentes e não há outra saída: a única maneira de resolver a situação é realizando o divórcio. Para você e para ele, talvez já esteja passando dos limites, mas quando se têm filhos, a coisa fica mais complicada. Eles sofrem com a separação dos pais e você pode ficar se torturando, não querendo terminar um casamento por causa do seu filho.

Mas, isso já se foi há muito tempo. Hoje em dia, o melhor a se fazer é resolver o problema sem muitas brigas e cada um ir para o seu lado. Entrar num acordo quanto a guarda dos filhos e ter muitas conversas com eles, explicando e esclarecendo tudo o que está acontecendo. Dizer que os pais ainda o amam e que vai continuar vendo os dois como antes. Está pensando em divórcio? Saiba como amenizar o impacto dessa decisão para as crianças.

Evite discussões

Os filhos e o divórcio

Em certos casos isso é quase impossível, mas o seu filho deve vir em primeiro lugar. Quando a situação esquentar e você perceber que não vai conseguir manter o controle, mude de cômodo e tente conversar de maneira calma. Não há nada mais angustiante para uma criança do que ver os pais brigando o tempo todo e algumas até acham que é por culpa delas.

Nada de falar mal do marido na frente dos filhos

Os filhos e o divórcio

Criticar o pai da criança na frente dela é um mal imperdoável e se levado em processo, é considerado crime e você pode responder por isso. Quando ainda se é uma criança, as convicções e as opiniões sobre determinado assunto ainda estão se formando e falar mal do pai na frente do filho pode fazer com que ele fique contra ele e a seu favor. Num momento de raiva isso pode parecer o correto, mas a longo prazo, pode trazer consequência desastrosa como um “adolescente rebelde”.

Muita conversar

Os filhos e o divórcio

Pode não parecer, mas as crianças ficam com muitas dúvidas na cabeça e quando um membro da casa vai embora ela pode se sentir insegura e até mesmo pensar, que não é amada. Os filhos têm muito a falar se você souber dar a oportunidade. Pergunte o que ele está sentindo, quais as dúvidas que tem e o que está incomodando. Esclareça tudo nos mínimos detalhes e deixe que ele sempre se sinta muito amável tanto por você quando pelo pai.

Não afaste a criança da família

Os filhos e o divórcio

Na maioria das vezes, a guarda da criança fica com a mãe e isso é usado por muitas como uma maneira de se vingar dos maridos, no caso de traição ou que ele simplesmente tenha saído do casamento sem maiores motivos. Impedir que a criança tenha o convívio com a família do pai não é nem um pouco saudável para ela. Nesse momento, a criança deve ser posta em primeiro lugar e nunca permita que o carinho dos avós, dos tios e de outros parentes seja tirado do seu filho.

Convivendo com o “ex”

Os filhos e o divórcio

Bom, não sei se a notícia que tenho para lhe dar é boa ou ruim, mas você terá que se acostumar com uma coisa: você terá que aprender a conviver de forma amigável com o seu ex-marido, querendo ou não. Um ou o outro vão ter que ir na casa buscar os filhos para passear, ligar para falar com eles, pegar no colégio, participar das festas de aniversário e de eventos da escola. Portanto, sangue frio e nada de reviver o passado.

Na escola

Os filhos e o divórcio

A criança pode apresentar alguma dificuldade nos estudos como falta de ânimo, já não participa tanto como antes, não brinca com os amigos, não faz o dever de casa e tira notas baixas. Para que esses detalhes não sejam deixados de lado, avise à escola o que está acontecendo e peça para que eles fiquem de olho na criança e ver se ocorre alguma mudança de comportamento. Você também precisa ficar de olho nas obrigações dele para com o colégio.

Nada de competição

Os filhos e o divórcio

É muito comum que depois da separação os pais se sintam inseguros e tentem competir pelos filhos. Por exemplo, quando a criança fica sob a guarda da mãe, o pai começa a dizer sim a tudo o que o filho pede, compra presentes, permite que ele troque o almoço pela sobremesa e deixa que ele fique acordado até tarde. Essa não é a melhor hora para deixar a rédea solta e é preciso que os pais se mostrem amadurecidos em relação a atual situação.

Tudo no preto e branco

Os filhos e o divórcio

Acordos feitos “de boca” podem ser facilmente quebrados e dar uma baita dor de cabeça. Pode parecer frio e calculista à primeira vista, mas acertar tudo perante um juiz pode ser a melhor opção. Acerte a pensão das crianças, os dias e os horários de visita para não ter problemas futuros. Muitas mães ficam na esperança de que as coisas vão se acertar e o casamento voltará ao que era antes e acaba atrasando decisões importantes como essas.

Não ceda à chantagens

Os filhos e o divórcio

As crianças são mais espertas do que pensamos e se sentirem que são as donas da situação e o quanto você está vulnerável, vai se aproveitar disso. Eles podem fazer uma carinha triste para conseguir o que querem e você vai pensar: “ele já está passando por tanta coisa…” e acaba cedendo. Ou então o filho diz: “meu pai deixa eu fazer isso na casa dele”. É bem comum, mas você precisa estabelecer limites e conversar com o seu filho dizendo o motivod pelo qual não permite que ele faça determinada coisa.

Facebook NadaFrágil.com.br

Uma resposta para “Os Filhos e o Divórcio”

  1. Rogério disse:

    Realmente o texto acima é brm esclarecedor, mas devemos destacar que é absolutamente horrível as experiencias apos o divorcio, principalmente com relaçao aos filhos….. Recomendo as mulheres que “casam para serem felizes” pensarem um milhao de vezes antes de tomar esta decisao e honrarem com a promessa feita no dia de seu casamento e principalmente honrar e respeitar seus maridos…. Feito isso tudo muda para melhor, caso contrario enfrentarao tristezas, solidao e muitas outras sensacoes ruins, mesmo seguindo a risca este texto…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *