NadaFrágil.com.br

Paixão Virtual – Pode ser Real ou Perigosa


Li Arruda

Paixão virtualEstamos cada vez mais conectados com o mundo, seja em casa ou na rua, pelo celular. Essa vida online nos proporciona inúmeras vantagens, como o acesso imediato à informação, à variedade de conteúdos (sobre tudo o que se possa imaginar), e é claro, a proximidade entre pessoas de qualquer lugar do mundo. Entre as desvantagens podemos citar o afastamento físico de pessoas que moram bem próximas e até frequentam os mesmos lugares, e o risco de conhecer pessoas mal intencionadas.

A realidade é que entre o mal e o bem da internet, ela permite que pessoas que talvez jamais pudessem se conhecer um dia, se encontrem nas redes sociais, sites de namoro e salas de bate-papo. Algumas delas se dão muito mal, sofrem golpes financeiros e até arriscam a vida por causa de uma pessoa desconhecida. Já outras encontram o amor de suas vidas na internet, e até chegam a casar. Mas a questão é: Qual o limite entre a realidade e o perigo de um relacionamento virtual?

Cuidado com o desconhecido

Do outro lado da “linha” qualquer lobo mau assustador pode parecer um anjo bonzinho. Acreditar em qualquer coisa pode ser muito perigoso, tanto para o seu bolso, como principalmente, para a sua própria vida. Isso não quer dizer que necessariamente o desconhecido é mau. Quer dizer apenas que ele pode ser mau.

Não são poucas as pessoas que já foram enganadas por parceiro virtuais desconhecidos que, depois de conquistá-las e ganharem a confiança delas, aplicaram golpes financeiros.

Algumas dicas podem ser muito úteis para a segurança de quem busca ou mantém um relacionamento virtual:

Paixão virtual

  • Não dê informações pessoais, como endereço de casa ou do trabalho / escola / faculdade.
  • Cuidado com o que você publica em suas redes sociais. Locais onde esteve, fotos com amigos e empresa onde trabalha são informações mais do que suficientes para alguém te encontrar.
  • Não se exponha através de fotos ou vídeos. Enviar fotos sem roupas ou fazer “sexo virtual” pela webcam pode resultar numa exposição indesejada em sites de sexo, YouTube ou outras redes. Não corra o risco.
  • Procure ver o desconhecido pela webcam e conversar com ele por telefone. Isso não impede que você seja enganada, mas pelo menos lhe permite ver e ouvir a pessoa.
  • Não converse sobre quanto ganha ou sobre os bens que possui (casas, carros, computadores, jóias). Parece óbvio, mas uma pessoa iludida chega a ficar tão envolvida com o desconhecido que acaba falando sobre isso abertamente sem sequer perceber o risco que está correndo.
  • Jamais empreste ou doe dinheiro para um amigo/namorado virtual, mesmo que ele diga que é urgente, caso de vida ou morte, etc. A maioria dos golpes são aplicados da seguinte forma: Primeiro o desconhecido ganha o afeto e a confiança da vítima (isso pode levar meses), depois ele finge que está passando por uma situação difícil e pede dinheiro emprestado. Não caia nessa!
  • Quando for conhecer pessoalmente o seu paquera virtual, marque o encontro num lugar público e movimentado. De preferência, vá acompanhada.

Se apaixonando por si mesma

Considerando as dicas de segurança, vamos imaginar que o desconhecido seja um cara legal, de boa índole, bem intencionado e a fim de encontrar uma mulher interessante. Tudo perfeito, não é mesmo? Talvez não. É preciso levar em consideração outra possibilidade: Você pode estar se apaixonando por um personagem criado por você mesma.

Paixão virtual

Ao conversar com alguém pela internet (principalmente através do teclado), você interpreta as frases como bem entende. Um “Boa noite, linda” pode ser interpretado de maneira bem fria e natural, ou bem apaixonada (você até imagina uma voz doce e sedutora).

Por não conhecer a pessoa que está do outro lado, a tendência é fantasiar o seu jeito de falar, de andar e até o que ele sente por você. Quando um personagem é criado na mente, tudo tende a se adaptar a essa criação. Qualquer frase será interpretada de acordo com a sua imaginação.

É por isso que muita gente se decepciona quando conhece o paquera virtual pessoalmente. É como se de repente o príncipe perdesse o encanto e se transformasse num sapo.

Se você está vivendo um relacionamento virtual, esteja ciente de que pessoalmente muita coisa pode ser diferente do que se imagina.

Do virtual para o real

Nem tudo pode ser tão ruim assim. Existe a possibilidade de um namoro virtual virar realidade.

Muitos casais se conheceram em salas de bate-papo, se apaixonaram e resolveram apostar na relação. Se para essas pessoas deu certo, pode dar certo para você também. Só é preciso ter consciência dos riscos e ser contagiada pelo amor, que por sinal, pode começar em qualquer lugar.

Facebook NadaFrágil.com.br

5 respostas para “Paixão Virtual – Pode ser Real ou Perigosa”

  1. Amanda Abrão disse:

    Pode dar certo, mas pode dar errado. Acho que todo mundo já teve uma paixão virtual em alguma fase da vida.

  2. Thiago disse:

    Nossa a pessoa com quem estava apaixonado terminou tudo comigo e me excluiu de tudo. To me sentindo acabado e nos nunca nos conhecemos pessoalmente. AiAi

  3. Lala disse:

    estou tendo uma paquera virtual também com muito adrelina”estou muito atraída por esse desconhecido, mas estou tentando fazer tudo certo”para não me arrepender depois em relação a perigos.

  4. Fabio Vasconcelos disse:

    Muito boas as dicas, vou colocar em prática ainda hoje

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *