NadaFrágil.com.br

Use a soja contra a menopausa


Calila Galvão

A soja é uma das melhores aliadas para os vegetarianos, pois é rica em proteína e assim, consegue substituir a carne animal a qual a maioria de nós estamos acostumados. Ela já era cultivada na Ásia há mais de 5 milênios, mas só chegou ao Brasil em 1950 como uma alternativa ao plantio do trigo na época do verão. A soja mais comum é a do tipo amarela, mas é possível também ter a soja preta e a edamame. A soja preta, além de ter todos os benefícios da amarela, também ajuda na perda de peso por causa da presença de antocianinas, que agem diretamente nas células do tecido adiposo. O tipo edamame é ainda um grão não desenvolvido, mas é riquíssima em proteínas e ainda possui as vitaminas A e C.

Soja contra a menopausa

Benefícios da soja

Por ser rica em isoflavonas, a soja consegue reduzir os efeitos causados pela menopausa. As isoflavonas têm uma estrutura muito parecida com a do estrogênio, que estão em falta nessa época da vida da mulher, e por isso conseguem manter um bom equilíbrio hormonal. O consumo regular da soja consegue reduzir a quantidade e a intensidade dos “fogachos” que são os calores que as mulheres com menopausa sentem com frequência. Se os seus sintomas forem leves, 3 colheres de sopa de soja cozida por dia é o bastante para adquirir os benefícios.

Leia também nosso artigo completo sobre a menopausa.

Soja contra a menopausa

 

A soja consegue suprir 28% do cálcio necessário para o dia. Mas, ainda assim, os grandes responsáveis por evitar doenças ósseas são as isoflavonas presentes nesse alimento. O estrogênio ajuda a manter a massa óssea, mas no período da menopausa, a quantidade desse nutriente diminui bastante. Por isso, nessa fase, as mulheres possuem mais chances de ter osteoporose, mas apenas a falta de estrogênio não é o bastante para determinar o aparecimento da doença. Outro benefício da isoflavona para as mulheres é a redução do risco de câncer de mama, que reduz pela metade.

Soja contra a menopausa

Outros benefícios

Além dos citados acima, a soja ainda ajuda a melhorar o trânsito intestinal, evitando a constipação ou também chamada, prisão de ventre. Isso se dá pela grande quantidade de fibras que esse alimento possui. Ela também ajuda a proteger o pulmão de acordo com um estudo feito em 444 mulheres que já eram portadoras do câncer de pulmão. O que se observou nelas foi que a sobrevida aumentou depois de inserir a soja na alimentação e tudo isso graças as potentes isoflavonas.

Soja contra a menopausa

Como consumir a soja

O Ministério da Saúde determina que deve ser ingerido, no máximo, 100 gramas de soja por dia o que equivale a uma concha de sopa. Também não deve ser consumida todos os dias e sim, apenas 3 vezes por semana. Isso porque, esse grão contém muita isoflavona, o que pode causar um desequilíbrio nos hormônios. Essa recomendação também serve para os homens já que o excesso de isoflavonas poderia causar um distúrbio hormonal e prejudicar a produção de espermatozoides e por consequência, interferir na fertilidade. O excesso de soja entre as mulheres mais jovens poderia acelerar o início da puberdade.

Soja contra a menopausa

Existem diversas maneiras de se consumir a soja, que não apenas o grão. É possível encontrar leite de soja, farinha e o tofu, considerado a melhor maneira de consumir esse nutriente já que nessa forma os benefícios são mais bem aproveitados. Uma boa dica na hora do preparo é deixar a soja de molho na água de 10 a 12 horas com o fim de reduzir a quantidade de ácido fítico. Essa substância reduz a absorção de nutrientes como o cálcio, o ferro e o zinco pelo intestino.

Facebook NadaFrágil.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *