NadaFrágil.com.br

Tire todas as suas dúvidas sobre a pílula do dia seguinte


Calila Galvão

O que há alguns anos era algo completamente desconhecido, hoje em dia temos um vasto leque de contraceptivos. Atualmente, as mulheres podem escolher quando querem ter um filho graças à camisinha, ao diafragma, às pílulas e ao DIU. Porém, o que vemos é que mesmo com tantas opções, muitas ainda cometem deslizes.

Tire todas as suas dúvidas sobre a pílula do dia seguinte

Você pode ter esquecido de trocar o DIU ou de tomar a sua pílula ou ainda, a camisinha pode furar. Nenhum método é infalível e alguns erros podem acontecer. Para esses momentos de sufoco muitas mulheres, principalmente jovens, recorrem à pílula do dia seguinte. Porém, muitas ainda não têm informações claras sobre esse medicamento.

Veja porque o casamento não é a solução para uma gravidez indesejada.

Qual a composição da pílula do dia seguinte?

A pílula do dia seguinte contém 1. Quando você ingere uma pílula anticoncepcional por dia, você está dando ao seu organismo pequenas doses de hormônios aos poucos. Agora imagine concentrar um mês inteiro das pílulas em apenas uma: faz uma bagunça no organismo.

Tire todas as suas dúvidas sobre a pílula do dia seguinte

O grande objetivo da pílula do dia seguinte, assim como de outros métodos contraceptivos, é impedir que o óvulo seja liberado para ser fertilizado evitando assim uma gestação indesejada. Se ainda assim a fertilização já tenha acontecido, o medicamento faz que o endométrio descame e a mulher tenha uma menstruação fora de hora.

Até quantas horas depois da relação devo tomar a pílula do dia seguinte?

O ideal é que após ter uma relação sexual desprotegida, a mulher deve tomar a pílula imediatamente. O prazo de sua eficácia em uma taxa significativa é de até 72 horas. Depois disso, a pílula do dia seguinte pode até funcionar, porém as chances de que ela consiga cumprir o seu objetivo são muito reduzidas. Veja abaixo:

  • 12 horas após: até 95% de eficácia;
  • 24 horas após: 85% de eficácia;
  • 48 horas após: menor que 55% de eficácia;

Tire todas as suas dúvidas sobre a pílula do dia seguinte

É possível encontrar dois tipos de medicação: uma em dose única e outra em duas doses. No caso do primeiro tipo, o ideal é que seja ingerido até as primeiras 72 horas após a relação sexual. Se você preferir o que possui duas doses, o primeiro comprimido deve ser administrado até 72 horas após e o segundo, até 12 horas após a ingestão do primeiro. Caso seja tomada nas primeiras 12 horas, as chances desse método falhar é de apenas 5%.

Para quais situações é indicada a pílula do dia seguinte?

É importante ressaltar que esse método é apenas para emergências e não deve ser usado como um método contraceptivo de uso contínuo. Uma pesquisa realizada no Brasil constatou que 20 a 30% das jovens usam a pílula de maneira regular. Além de fazer mal para o organismo, o uso frequente pode fazer com que a pílula perca a sua eficácia com o passar do tempo.

Tire todas as suas dúvidas sobre a pílula do dia seguinte

Os casos mais aconselháveis para se usar a pílula do dia seguinte são:

  • no caso da camisinha estourar;
  • se você esquecer de tomar a pílula anticoncepcional por mais de 2 dias seguidos;
  • se tiver atraso do anticoncepcional injetável e não puder fazer isso antes de ter uma nova relação;
  • nos casos de estupro;
  • e nos casos de expulsão acidental do DIU;

Contraindicações e efeitos colaterais

Tire todas as suas dúvidas sobre a pílula do dia seguinte

Algumas mulheres não devem usar a pílula seguinte ou, ao menos, reduzir ao máximo o seu uso. São os casos de pessoas que possuem um risco elevado de tromboembolismo, doenças hepáticas ou insuficiência renal. Se a mulher estiver tomando algum antibiótico isso não afetará a eficácia da pílula. Porém, como as duas medicações são metabolizadas no fígado, o órgão ficará sobrecarregado.

Não é necessária uma receita médica para conseguir comprar a pílula do dia seguinte. Porém é importante lembrar que a forma mais segura de ter relações sexuais ainda é fazendo o uso da camisinha. Nenhum outro método contraceptivo consegue ser eficaz não apenas contra a gestação indesejada como também nos caso de DST’s como o vírus do HPV que pode causar câncer o colo do útero.

Facebook NadaFrágil.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *