NadaFrágil.com.br

Tireóide: você sabe como identificar problemas nessa glândula?


Fabíola Cunha

A glândula tireóide fica na região do pescoço, tem o formato de uma borboleta e funções importantes para o nosso organismo. Porém, ela costuma ser notada apenas quando “dá problema”, ou seja, quando trabalha em excesso, provocando o hipertireoidismo, ou trabalha de menos, provocando o hipotireoidismo.

tireóide

A tireóide tem atuação fundamental no crescimento e desenvolvimento de crianças e adolescentes; no peso, na memória, na regulação dos ciclos menstruais, na fertilidade, na concentração, no humor e no controle emocional. Algumas crianças podem nascer com o hipotireoidismo e o Teste do Pezinho, obrigatório para o recém-nascido, é o exame que identifica este problema.

DICA: Confira também nosso artigo especial sobre manchas vermelhas na pele.

As disfunções da tireóide atingem mais mulheres que homens e causam sintomas em todo o corpo, pois a glândula é responsável pela produção dos hormônios T3 e T4, que atuam no metabolismo. Cerca de 10% das mulheres acima de 40 anos e 20% das mulheres acima de 60 anos apresentam alguma disfunção da tireóide, mas os problemas podem começar em qualquer idade.

Mas como identificar problemas nessa glândula antes que seja tarde demais?

Hipotireoidismo

tireóide

  • Diminuição das batidas cardíacas (se ocorre em crianças, o crescimento pode ficar comprometido).
  • Constipação intestinal crônica, sem motivo
  • Diminuição do suor
  • Aumento da região onde fica a glândula (bócio)
  • Perda de memória
  • Cansaço excessivo e sonolência
  • Depressão
  • Redução dos pelos da sobrancelha
  • Colesterol alto
  • Dores musculares e articulares

Hipertireoidismo

tireóide

  • Batimentos cardíacos aumentam
  • Agitação
  • Emagrecimento
  • Pele avermelhada e úmida
  • Suor excessivo, mesmo em temperaturas amenas
  • Proptose ocular (olhos esbugalhados)
  • Diarreia
  • Tremores
  • Insônia

O controle do hipo e hipertireoidismo é feito com medicamentos e proporciona uma vida normal ao portador das disfunções. Doenças autoimunes, como a Doença de Graves e a Doença de Hashimoto, são algumas das causadoras dessas disfunções.

tireoide

Exames de sangue para medição dos hormônios também podem ser indicados, principalmente para mulheres que têm casos de disfunção na família.

exame1

É portadora de disfunções na tireóide ou conhece casos de pessoas que são? Deixe seu comentário sobre o assunto abaixo!

Facebook NadaFrágil.com.br

Deixe uma resposta