NadaFrágil.com.br

Entenda a síndrome do impostor e seus sintomas


Milena Costa

Você já ouviu falar em síndrome do impostor? Se você costuma sentir que sua vida e suas conquistas são uma fraude, então talvez você pode ter a síndrome do impostor. É importante que se busque a ajuda adequada de um psicólogo.

Um bom profissional vai saber tratar e cuidar corretamente de uma pessoa com síndrome do impostor. Por isso esse artigo é apenas informativo e se você sente alguma coisa errada ou acha que pode ter a síndrome, busque ajuda adequada de um bom profissional.

síndrome do impostor

O que é a síndrome do impostor

Em 1978 as psicólogas norte-americanas Pauline Clance e Suzanne Imes citaram pela primeira vez o termo síndrome do impostor. Elas fizeram um estudo por cinco anos com 150 mulheres altamente bem-sucedidas.

As mulheres do estudo não se sentiam capazes nem inteligentes. Mesmo com todos os prêmios, doutorados e todo o sucesso profissional que alcançaram. Elas acreditavam que tudo era fruto de sorte ou de erros e que os outros estavam enganados sobre elas.

As mulheres são as que mais manifestam a síndrome, embora possa atingir pessoas de qualquer gênero e idade. Essas pessoas apresentam baixa autoestima, principalmente em relação ao seu intelectual.

As pessoas com a síndrome do impostor não se sentem boas o suficiente, mesmo quando tem sucesso. A maioria se enxerga como uma fraude e acredita não ser inteligente. Abaixo você confere alguns sintomas.

Aproveite para conferir nosso artigo sobre 7 pequenos hábitos para mudar sua vida

Procrastinação

Procrastinação

Adiar tarefas, às vezes até atrapalhar mais seu trabalho por deixa-las para depois. Acreditando que não consegue realizar suas tarefas ou para evitar o momento de ser avaliado. Procrastinar esses momentos é um sinal de síndrome do impostor. Essa insegurança, mesmo não ligada a síndrome, deve sim ser avaliada junto a um psicólogo.

Auto-Sabotagem

síndrome do impostor

As pessoas com síndrome do impostor tendem a se esforçar muito. Mas elas também se sentem uma fraude, acreditam que vão fracassar a qualquer momento ou ser descobertas. Com isso podem acabar evitando chegar a um cargo ou realizar uma tarefa onde recebam visibilidade.

Com o medo de serem descobertas como impostoras e incapazes – mesmo não sendo nada disso – Elas passam a fugir. Se escondem e acabam deixando passar oportunidades. Ou seja, elas se sabotam.

Aproveite para conferir também nosso artigo sobre o que é como combater a procrastinação

Medo de se expor

impedir a negatividade

O medo de se expor é algo normal. Mas quando é tão grande que a pessoa chega a ter medo de sair ou uma reunião não é só um motivo de nervosismo, mas faz ela até passar mal e não conseguir se concentrar. Então é hora de ficar atento e buscar ajuda.

Não necessariamente a pessoa com medo de se expor tem síndrome do impostor. É necessário apresentar vários desses sintomas juntos e passar por uma avaliação psicológica. Mas fique atento se você sentir um medo de extremo de se expor.

Se comparar aos outros

tomar decisões

A exigência extrema consigo mesmo, sempre se comparar e acreditar que os outros são melhores que você. Reduzir suas conquistas e acreditar ser menos capaz que outras pessoas. Enxergar os outros como melhores e tentar agradar mais os outros ou não realizar tarefas indicando outras pessoas por achar que são melhores que você. Mesmo você tendo a mesma qualificação que a outra pessoa e até mais reconhecimento.

Aproveite para conferir nosso artigo sobre redes sociais atrapalharem a vida das pessoas

Como lidar

Se você sente essas coisas e até outras coisas que te façam sentir uma fraude. Não tem receita na internet para superar. Não é como um bolo. Claro que você pode ouvir que não deve se comparar, que deve acreditar em si mesma.

Mas o sentir e o entendimento racional são coisas diferentes. Então se você se sente mal, inferior ou impostor na sua própria vida. Busque ajuda de um psicólogo. Só um bom especialista vai poder diagnosticar e tratar a síndrome do impostor ou outros problemas.

Facebook NadaFrágil.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.