NadaFrágil.com.br

Parto Cesária: Tire dúvidas e saiba como funciona


Milena Costa

Quando a mulher engravida uma das primeiras dúvidas é se será parto cesária ou parto normal. Muitas mulheres tem um desejo desde sempre, outras escolhem o médico. Acontece que no Brasil, na rede pública principalmente, o parto geralmente é algo muito menos humanizado do que deveria.

O machismo reina em muitos ambientes hospitalares e infelizmente muitas vezes a vontade das mães não é ouvida. E muitas já relataram ouvir de médicos e enfermeiras frases como “na hora de fazer foi bom” durante um parto mais complicado e muitas outras coisas horríveis.

Por isso nesse artigo vamos explicar sobre o parto cesária e vamos falar também sobre os seus direitos.

Nomes de bebês

Parto Cesária X Parto Normal

O parto cesária é feito em 40% dos casos na rede pública de saúde, enquanto 85% dos partos na rede particular também são parto cesária no Brasil. O que é um índice enorme perto do recomendado pela Organização Mundial de Saúde.

A recomendação é de 10 a 15% de partos cesária. Acontece que muitas vezes o parto cesária é feito por falta de paciência do médico. Ou até mesmo falta de estrutura na rede pública de saúde. Tendo em vista que uma mulher pode passar mais de 3 horas em trabalho de parto. Isso depende e varia bastante para cada mulher. Mas também existem as mulheres que optam pela cesária com medo do parto normal.

O parto cesária deveria ser feito apenas em situações de risco ou por outros motivos em que o parto normal não pode acontecer. Acontece que em algumas ocasiões a mulher não alcança a dilatação necessária então é preciso ser feita a cesária. Ou mesmo existe algum problema de saúde em que ela não aguentaria o esforço do parto normal.

Porém o mais indicado é de fato o parto normal. Tendo em vista que o corpo da mulher foi feito para isso. É preciso apenas paciência e humanidade da equipe médica. Recorrendo a cesária apenas quando necessário.

Aproveite para conferir nosso artigo sobre licença maternidade, nova lei e como funciona

Como funciona

Parto Cesária

Geralmente para a cesária é recomendado o jejum de oito horas antes da cirurgia quando marcada. Porém não tem problema se a mulher tiver se alimentado a pouco tempo e precisar de fazer esse tipo de parto.
É feita a anestesia na região lombar, não acontece exatamente uma dor, mas é um incomodo. Depois com a mulher já preparada para a cirurgia, é feito um corte na pele e depois um corte no útero passando por todas as camadas. Até que o médico possa retirar o bebê.

A mulher não precisa se preocupar com mal estar, incômodos, enjoos, tudo isso é normal e a mulher pode sentir mesmo durante o parto cesária. Mas é indicado que tudo seja relatado ao médico e profissionais na sala.
O parto cesária dura cerca de uma hora quando tudo ocorre bem. Quando é feito por conta de complicações na gestação pode demorar mais. Mas o ideal é que a mulher tente se manter o mais calma possível. Para isso vale a ajuda dos familiares e amigos.

Aproveite para conferir nosso artigo sobre como saber a hora certa para ser mãe

Pós-parto

Cantando para o bebê

Aconteceu uma cirurgia intensa, por isso vai haver dores e incômodos. Isso é normal e a intensidade vai variar de mulher para mulher. É importante tentar se manter calma durante esse processo e seguir as orientações médicas.

O recomendado é que a mãe fique entre 6 e 2 horas de repouso. Quem passa pela cesária tem uma recuperação mais lenta do que as mulheres que passam pelo parto normal. A dor intensa pós-parto pode durar em torno de uma semana e a mulher fica pelo menos as primeiras 48 horas depois parto internada.

Aproveite para conferir também nosso artigo sobre o que levar para a maternidade no dia do parto

Direitos da mulher

Parto Cesária

Você não apenas pode como deve levar um acompanhante, independente de ser o seu parceiro ou parceira. Pode ser outro parente, amigo ou qualquer um disposto a te acompanhar.

Essa pessoa tem todo o direito de participar do parto. Independente se é normal ou cesária. Se alguém quiser impedir que a mulher esteja acompanhada é extremamente importante afirmar que conhece os seus direitos e que a mulher tem o direito de estar acompanhada na sala cirúrgica.

O corte no períneo feito para acelerar o parto normal também não pode ser feito. E é recomendado afirmar ao médico logo no início que não aceita essa prática. E também converse sobre os procedimentos que você aceita ou não que sejam feitos.

Aproveite para conferir nosso artigo sobre cinta pós-parto, como usar e como é esse cuidado com a mamãe

Se você não quer o parto cesária e perceber que durante o pré-natal está sendo persuadida a isso, ou que não tem certeza se o médico está sendo sincero sobre os motivos para recorrer a isso. Procure uma segunda opinião médica.

Facebook NadaFrágil.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.