Sintomas e tratamento da Osteoporose

A osteoporose é uma doença sorrateira e silenciosa, que não apresenta sintomas inicias. Quando percebe-se que a patologia já está instalada, a fratura já aconteceu e agora não há mais como prevenir. As mulheres são mais acometidas que os homens por esta doença, numa proporção de 4 mulheres para cada homem. Outro dado importante é que uma dentre 4 mulheres acima de 50 anos acabam desenvolvendo a doença.

op4

O que é a osteoporose?

A principal substância que afeta o aparecimento ou não da osteoporose é a quantidade do hormônio feminino estrogênio presente no sangue. Esse hormônio está presente tanto nas mulheres como nos homens, mas nestes a quantidade é bem menor. O estrogênio é o responsável pelo equilíbrio entre a perda de massa óssea (osteoclasto) e o ganho dela (osteoblasto). Quando as mulheres chegam à menopausa, a quantidade de estrogênio diminui drasticamente e assim, perde-se o equilíbrio entre o ganho e a perda de osso. Os ossos mais atingidos pela osteoporose são as vértebras, o fêmur, o rádio e o úmero.

op1

Causas da Osteoporose

A menopausa é apenas uma das causas para a osteoporose. Por ser a mais comum é a mais divulgada, mas não são apenas mulheres de idade avançada que costumam ter essa patologia. Pessoas abaixo dos 50 anos também podem adquirir a doenças, mas as chances são praticamente nulas. Outros fatores que podem causar a doença é a baixa ingestão de cálcio e vitamina D, pouca exposição ao sol, diabetes, ser fumante e tomar bebidas alcoólicas com frequência, pouca atividade física e ingerir muito café (ele retira o cálcio dos ossos).

op6

A deficiência de cálcio é outra causa muito importante da osteoporose. O organismo usa esse nutriente presente no organismo, que conseguimos através da alimentação, para construir a matriz óssea. Ter o metabolismo em forma também pode afetar na absorção do cálcio pelos ossos. Normalmente, o nosso osso está a todo tempo destruindo tecido ósseo velho e construindo um novo. Quando você ingere a quantidade de cálcio necessária, mas ainda assim não consegue chegar os níveis ideais é porque o seu corpo não está conseguindo absorver o mineral que está na corrente sanguínea e assim é preciso de ajuda médica para resolver o problema.

  Tudo sobre a Ginástica Aeróbica

Sintomas da Osteoporose

Apesar de ser uma doença silenciosa é possível identificar alguns sinais e sintomas que podem identificar o aparecimento da doença logo no seu início e evitar maiores complicações. A redução da estatura, a coluna se curva para frente formando uma postura cifótica, dor na coluna, principalmente nas regiões lombar e cervical devido a maior sensibilidade óssea dessas regiões por serem áreas de sustentação e equilíbrio.

Tratamento da Osteoporose

Existem vários tipos de tratamento para a osteoporose. Ela não tem cura, então o melhor a se fazer é prevenir e fazer exames periodicamente ou a qualquer sinal estranho, apesar de ser bem difícil de encontrar qualquer sintoma antes de uma fratura ocorrer. O principal exame a ser feito é o de Densitometria Óssea que consegue identificar, de maneira precoce, a redução acentuada de massa óssea. Ele e o raio x são os exames mais utilizados no diagnóstico dessa doença.

op7

Como a doença não tem cura, não importando quando ela foi diagnosticada, o tratamento tem como objetivo principal controlar a dor e a progressão da doença e prevenir o surgimento de fraturas. A lista de medicamentos não é muito grande sendo o raloxifeno, bisfosfonatos, ranelato de estrôncio, teriparatida, desonumab e a calcitonina os principais. Entre as terapias mais abordadas podemos citar as seguintes:

  • Reposição hormonal: já que a redução drástica de estrogênio circulante é um dos fatores que mais provocam a doença, uma boa solução é realizar a reposição para que ele chegue ao seu valor normal.
  • Suplementação de cálcio e vitamina D: também são uma boa abordagem de tratamento para as osteoporoses cujo gatilho não tem a ver com a menopausa.

Prevenção da Osteoporose

Fazer exercícios físicos é uma excelente maneira de prevenir essa doença. Não apenas porque ele bom para saúde em geral, mas também porque a tração que os ligamentos exercem sobre os ossos é capaz de fortalece-los cada vez mais através desses estímulos. De qualquer maneira é melhor evitar exercícios de muito impacto como o tênis, vôlei e basquete que exigem saltos e oferecem grande impacto na hora da descida. Outra forma de prevenção bastante agradável e que custa pouco é uma alimentação rica em cálcio e vitamina D. Veja algumas delas:

  Amamentar faz bem! Estudo aponta benefícios para as mamães

op3

  • Leite: esse alimento já é bastante famoso como uma boa fonte de cálcio. Um copo de 250 ml possui 300 mg sendo que a quantidade ideal de cálcio por dia é de 1000 mg para um adulto com idade abaixo de 50 anos.
  • Derivados do leite: os iogurtes são os alimentos mais divulgados para abastecer o corpo com cálcio. 250 ml desse produto possui, aproximadamente, a mesma quantidade do mineral que o copo de leite.
  • Sardinha: 3 sardinhas equivalem a um copo de leite.
  • Vegetais: prefira os de cor verde escura como o couve, o brócolis e o espinafre. Quanto mais verde mais benéfico.

op5

Se o tratamento realizado for seguido à risca, ele será muito eficiente e a predisposição às fraturas já não será um grande problema. O prognóstico da doença, para aqueles que conseguem um diagnóstico precoce é muito favorável e quase não há complicações. No mais, iniciar desde cedo a prática de atividades físicas e comer alimentos que sejam boa fonte de vitamina D e cálcio podem ajudar na prevenção da patologia e fazer com que você tenha uma maturidade muito mais saudável.

Separei mais esses conteúdos para você:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui