Você tem corrimento vaginal e não sabe o que fazer? Isso é bem comum nas mulheres, principalmente em épocas de mudança climática. Mas nem todo corrimento vaginal é um problema. É preciso saber a diferença entre uma possível patologia e respostas normais do corpo sobre algum acontecimento. Se a secreção não tiver nenhum cheiro ou provocar dor na vagina pode ser apenas um sinal de que a ovulação está ocorrendo. Já nos homens, qualquer tipo de secreção pode ser interpretada como uma DST.

O que é este corrimento vaginal?

Corrimento vaginal
Corrimento vaginal – Foto: Freepik

O corrimento vaginal pode causar certo desconforto e até mesmo situações embaraçosas. Ele é uma secreção com origem na vagina que pode variar de consistência, odor e coloração. Pode estar associado ao estresse, excitação sexual, gestação ou ovulação. Pode provocar coceira e dor na região vaginal e normalmente é provocado por um desequilíbrio na quantidade de fungos que bactérias que vivem na vagina. Esses micro-organismo podem colonizar a região e causar infecções, que se não tratadas podem terminar em sérios problemas.

Sintomas

Se não vier acompanhado de coceira, mau cheiro ou dor, o corrimento vaginal pode ser um simples sinal de ovulação. A coceira pode ser o resultado de alergia a alguma substância ou até mesmo o tecido da calcinha ou ao material do absorvente, mas também pode ser o primeiro sinal de câncer na  vulva. Não pense que isso é apenas uma infecção passageira e logo, você estará bem de novo. Quando começar a aparecer secreções nessa região é preciso procurar um médico, pois uma infecção não tratada pode causar infertilidade e até destruir as trompas.

Causas de Corrimentos Vaginais

Mulher coçando a vagina
Mulher coçando a vagina – Foto: Freepik

Algumas das possíveis causas para esse acontecimento já foram citadas acima, mas também há outras e que pode ser o seu caso:

  • Baixa do sistema imune, por causa de má alimentação, não praticar atividades físicas, usar muitos antibióticos ou tomar muito sol;
  • Aumento da temperatura na região, que pode ser causado por uso de absorventes diários, calça jeans justa, usar o absorvente interno por muito tempo (o ideal é que seja trocado de 3 em 3 horas) calcinha de tecido sintético ou mesmo mudança climática na região onde você mora já que fungos e bactérias adoram lugares úmidos e quentes como a vagina;
  • Ser higiênica demais também pode trazer certos problemas. Lavar a região vaginal com muita frequência pode retirar na proteção natural que a vagina possui;

Pode haver uma maior frequência de corrimento vaginal em determinadas fases da vida como do período pouco antes de menstruar nas adolescentes ou quando a mulher está chegando na menopausa. Os fungos e outros micro-organismos que mais aparecem na secreção são a candidíase (escorrimento de cor branca e provoca muita coceira), trichomonas (corrimento de cor amarelada, causando ardor e rubor na região vaginal) e a gardnerella (cheiro desagradável e cor acinzentada).

Quer evitar esse problema? Então aqui vão algumas dicas: durma sem calcinha algumas vezes, o absorvente (seja ele interno ou não) deve ser trocada a cada 3 horas, nunca durma de absorvente interno, depois de evacuar não use papel higiênico, se puder é melhor tomar um banho, evite passar o dia com roupa de banho molhada e não use duchas de água na região íntima para não retirar a proteção que a mucosa vaginal confere à região.

Separei mais esses conteúdos para você:

3 COMENTÁRIOS

  1. Tirei minhas dúvidas sobre corrimento vaginal,espero que continue sempre assim nos ajudando com os nossos problemas de saúde,obrigada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui