Um estudo recente divulgado pela Alzheimer’s Association comprovou que as mulheres com 60 anos ou mais têm duas vezes mais chances de desenvolver Alzheimer. Já para os homens, a proporção é de um caso de Alzheimer a cada onze indivíduos.

O relatório recente estima que existam cinco milhões de americanos com a doença hoje em dia. E os números assustadores não param por aí: A projeção é de que sejam 13 milhões nos próximos 35 anos. O mesmo estudo diz que a doença é extremamente voraz, matando 500.000 pessoas por ano, só nos Estados Unidos.

Causas e fatores de risco do Alzheimer

Sabe-se que a idade é o principal fator de risco, mas não está devidamente comprovado o que (e em quais circunstâncias) exatamente possa desencadear a doença. Vários testes, porém, já associaram alguns fatores genéticos e de estilo de vida ao problema.

Pesquisas e experiências feitas com portadores calcularam a porcentagem global de casos de Alzheimer que poderiam ter sido atribuídos à genética e a problemas de saúde como diabetes, hipertensão e depressão, e os que poderiam ter como causa o estilo de vida do indivíduo (sedentarismo, tabagismo e má alimentação).

No filme “Diário de uma paixão” (2004) a personagem Allie Calhoun tem Alzheimer e não consegue se lembrar do marido e da família

O resultado mostrou que a metade dos casos da doença parece ter sido mesmo desencadeada pelos segundos fatores, que estão diretamente ligados a maus hábitos e estilo de vida, o que nos leva a crer que mudar determinados fatores diários possa mesmo colaborar com a proteção.

Dicas para evitar o Alzheimer

Existem algumas ações naturais que podem ajudar seu cérebro a se preparar devidamente para o futuro e ajudar a espantar a doença. São medidas simples, possíveis de serem incorporadas no dia a dia, e que ajudam a prevenir diversas outras doenças também.

  • Praticar atividade física: o ideal é começar ainda na juventude e levar o costume com você pelo resto da vida. O exercício físico auxilia em vários âmbitos relacionados à saúde, ajudando a manter corpo e cérebro em dia.
  •  Consumir frutas: manter uma dieta saudável incluindo várias porções de frutas diárias parece ajudar realmente. Mirtilos, vegetais de folhas verdes, morangos e maçã são aliados.
  • Não fumar: o tabagismo é extremamente prejudicial à saúde.
  • Tratar a depressão: não hesite em procurar ajuda se estiver tendo quadros de depressão. Manter a terapia durante algum tempo, mesmo enquanto estiver se sentido bem é uma ótima maneira de livrar-se de uma vez por todas desse fantasma.
  Conheça os benefícios da corrida
Manter hábitos saudáveis ainda é a melhor prevenção contra o mal de Alzheimer
  • Controlar o estresse: insira-se, sempre que possível, em atividades de lazer e relaxamento. Procure essas atividades de acordo com seu estilo de vida e preferências pessoais: dança, arte, jardinagem e meditação são excelentes maneiras de mandar o estresse para longe.
  • Aumentar o nível de educação: nunca deixe de estudar, ler e descobrir coisas novas. Procure inserir-se em ambientes diferentes ao menos uma vez ao ano (uma viagem para algum lugar novo ou um curso de línguas, por exemplo), que possibilite a você aprender a fazer, entender ou praticar algo novo.
  • Nunca parar de “treinar” o cérebro: No dia a dia, faça o mesmo com os movimentos repetitivos diários que você já não percebe que esta fazendo. Escovar os dentes ou pentear os cabelos com a mão invertida, usar o relógio no outro braço, ver as horas no espelho, andar de costas em casa, mudar objetos e coisas do lugar. Pode parecer maluquice, mas você vai perceber como no começo parecerá estranho fazer esse tipo de coisa. Isso acontece porque seu cérebro está acondicionado a cometer estas ações de determinada forma. Ao mudá-las, você o obriga a “pensar” melhor e agir diferente. As famosas palavras cruzadas e jogos como o sudoku também são aliados na hora de “desenferrujar” o cérebro.

Separei mais esses conteúdos para você:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui