NadaFrágil.com.br

Como diferenciar taças de vinho?


Fabíola Cunha

Ao receber amigos em casa ou realizar um almoço ou jantar especial para a pessoa amada, escolher um bom vinho, que esteja em harmonia com o prato a ser servido, é fundamental. Mas o que muitas pessoas não sabem é que a apreciação dessa bebida é muito melhor com a taça certa. Isso ajuda muito até na tarefa de preparar a mesa para um jantar.

taças de vinho

E como escolher as taças de vinho ideais? Conheça alguns tipos de taça:

Vinho tinto

Para vinhos tintos, duas taças indicadas são a Bordeaux e a Borgonha, nomeadas assim devido às famosas regiões produtoras da bebida na França.

Ambas atendem a um requisito crucial para os tintos: têm corpo grande que permite que o vinho “respire” e libere seus aromas e sabores intensos.

Bordeaux

taças de vinho

A Bordeaux é mais indicada para vinhos bem encorpados e ricos em tanino – principalmente os feitos a partir da uva Cabernet Sauvignon. Têm bojo grande e borda mais fechada, o que ajuda a concentrar os aromas.

Com aba fina, ela direciona a bebida para a ponta da língua. Vinhos a partir da Cabernet Franc, Merlot, Syrah e Tannat também são valorizados por essa taça.

Borgonha

taças de vinho

Já as taças tipo Borgonha são feitas principalmente para vinhos da uva Pinot Noir. A taça é em formato de “balão”, maior que a Bordeaux. Isso faz com que a bebida entra mais em contato com o ar e seu buquê se libera mais rapidamente.

O formato direciona o fluxo acima da ponta e do centro da língua, o que diminui a acidez e acentua as qualidades mais arredondadas e maduras do vinho. Vinhos como o Rioja tradicional, Barbera Barricato, Amarone, Nebbiolo, etc. são indicados para essa taça também.

Vinho Branco

taças de vinho

Os vinhos brancos precisam ser consumidos em temperaturas mais baixas, mais geladinhos, por isso as taças são menores. Isso evita que o vinho troque calor com o ambiente.

Outro motivo para taças menores é a necessidade de realçar as notas de frutas típicas dessa categoria de vinhos. Com a aba estreita, as áreas da língua que recebem o vinho são as que têm equilíbrio entre doçura e acidez – importante para os brancos.

Vinhos rosados ou rosés

taças de vinho

Com os taninos dos tintos, mas os aromas dos brancos, os vinhos dessa categoria pedem taça menor, mas com bojo grande. Como não são fáceis de encontrar, pode-se usar a taça dos brancos.

Vinho do porto ou xerez

taças de vinho

Como são fortificados (têm mais álcool) esses vinhos são consumidos em pequenas quantidades, com taças de bojo pequeno e mais estreitas na parte superior.

Taça “coringa”

taças de vinho

A taça ISO (International Standards Organization) foi criada em 1970 e serve para todos os tipos de vinho. Ela é muito usada em degustações técnicas, pois permite que seja mantida uma referência entre diversos tipos de vinhos.

Seu bojo é maior e ela é fechada na parte de cima, sendo ideal para a parte aromática.

Vinhos espumantes ou champagnes

taças de vinho

Os champagnes são espumantes fabricados na região de Champagne, na França. Qualquer espumante que não venha de lá não é um Champagne, embora o termo seja usado para designar todos os vinhos borbulhantes.

A taça adequada para esses tipos de vinho é a flûte, ou flauta, que direciona a efervescência e os aromas para o nariz. O tamanho do bojo influencia o realce dos aromas, então quanto maior, melhor. Champagne do tipo Cuvée ou de safra especial pede uma taça com corpo curvo para apreciação da fruta.

Facebook NadaFrágil.com.br

Deixe uma resposta