A Inteligência Artificial (IA) que até pouco tempo atrás parecia algo distante, para o futuro, já faz parte da nossa realidade e estará cada vez mais em todas as partes.

O armazenamento na nuvem, o uso de processadores e sensores cada vez mais compactos, a alta capacidade de análise de dados está transformando diversos negócios, da área de supply chain, vendas, transportes, instituições financeiras, educação, marketing, entretenimento, entre tantos outros setores, inclusive o da saúde.

De acordo com o estudo “Artificial Intelligence and Life in 2030”, realizado pela Universidade de Stanford, no estado norte-americano da Califórnia, com intuito de debater e fornecer orientações para o desenvolvimento de máquinas inteligentes, a IA vai melhorar a nossa economia e qualidade de vida nos próximos anos, mais profundamente até 2030.

Nesse sentido, a inteligência artificial deve trazer muitos benefícios e também desafios para a vida das pessoas, já que por se tratar de uma tecnologia inovadora, sem precedentes, devemos nos atentar sempre à segurança dos procedimentos, principalmente tratando-se da nossa saúde.

Dentre os benefícios que esta transformação digital na saúde é capaz de proporcionar, destacamos a melhora na qualidade de vida, com diagnósticos precoces e mais precisos.

A agilidade no atendimento e redução de custos para muitos hospitais e clínicas, devido a otimização no armazenamento de dados. E a busca de recursos para os melhores tratamentos.

inteligência artificial diagnóstico eletrônico
Inteligência artificial – Foto: Freepik

Inteligência artificial na saúde

A Inteligência Artificial desenvolve mecanismos e dispositivos tecnológicos que simulam o raciocínio humano, ou seja, a inteligência humana de pensar, interpretar e resolver problemas.

Na área da saúde, os avanços tecnológicos precisam ser acompanhados de certa cautela, já que cada detalhe pode fazer toda a diferença na vida do paciente.

Parametrizar informações não é um processo simples, mas se conciso pode agilizar o atendimento e até otimizar a realização de diagnósticos, ajudando na prevenção e detecção de doenças em estágios iniciais e na identificação dos melhores tratamentos.

Precisão diagnóstica

Um diagnóstico preciso é fundamental para o tratamento ideal. Desde que novos equipamentos tecnológicos vêm contribuindo de forma significativa com imagens de órgãos internos, por exemplo, a realização de cirurgias invasivas e arriscadas diminuíram muito.

Além de eliminar suposições diagnósticas, os exames precisos podem indicar anormalidades e sinais de doenças, que normalmente não seriam identificadas manualmente, de forma muito mais rápida e assertiva.

Otimização do armazenamento de dados

Com todo o histórico de atendimento, sumários de alta, prescrição de medicamentos, alergias, vacinas e exames na nuvem, o atendimento se torna mais ágil e o médico pode dedicar mais o seu tempo de consulta para conversar com o paciente.

Sem contar que ter acesso a esses dados de forma rápida é de suma importância para o médico analisar o comportamento do paciente durante o tratamento, e assim garantir as medidas necessárias para uma melhor qualidade de vida e bem-estar do indivíduo.

Para os fabricantes de remédios, o compartilhamento de dados seria de grande valor no sentido de garantir com maior precisão e eficácia os efeitos colaterais dos medicamentos, mas essa mudança de grande responsabilidade ainda está em fase de estudos, pois não se sabe se as mesmas fariam bom uso dos dados.

Diagnósticos precoces

Muitas doenças hereditárias, ou seja, que são passadas de geração em geração, podem ser evitadas com um diagnóstico precoce. Logo, se a pessoa não tem acesso ao histórico de saúde de seus familiares, fica muito mais difícil a descoberta.

Com o rastreamento de informações, os algoritmos conseguem avaliar a probabilidade de se adquirir a doença, e evitar que a enfermidade de desenvolva, aumentando as chances de cura.

A inteligência artificial ainda pode ajudar na interpretação dos dados, ao combinar informações com base nos resultados dos exames laboratoriais e de imagem, e sugerir diagnósticos ao profissional da saúde.

Oncologistas, que são os médicos especialistas em câncer estão otimistas, já que novos métodos baseados em alterações genômicas, ao invés da análise de tumores presentes, podem prever e ajudar no tratamento da doença.

Prontuários eletrônicos

Para Jacson Barros, diretor do Departamento de informática Médica do SUS, a inteligência artificial desempenha um papel importante, especialmente quando se trata de prontuários eletrônicos, já que em alguns casos o médico gasta até 16 minutos para inserir informações no sistema.

Esse tempo gasto pelo profissional para preencher cada campo específico gera honorários á clínicas e hospitais, portanto, com prontuários eletrônicos inteligentes haveria uma redução considerável de custos.

Com um software que automatiza os dados, é possível se lembrar de detalhes que futuramente podem ser esquecidos, como o motivo da queixa inicial e outros detalhes vitais necessários para o diagnóstico.

Esses registros ainda podem ser compartilhados com outros especialistas da saúde, facilitando a descoberta de outras doenças e a busca do melhor tratamento de forma rápida.

inteligencia artificial consultorio
Foto: Freepik

Deu para perceber o impacto da inteligência artificial na saúde?

Nós focamos nos benefícios da inteligência artificial na área da saúde, mas ela com certeza vai impactar a vida das pessoas de diferentes formas, em todos os setores.

Nós usufruíamos dos benefícios da inteligência artificial oferece inclusive neste exato momento, enquanto líamos este post, sem se dar conta, mas isso já é assunto para outra postagem.

Para reforçar o conhecimento transmitido hoje, vamos recapitular:

  • A Inteligência Artificial é capaz de analisar algoritmos complexos com grande precisão.
  • A área da saúde reconhece os inúmeros benefícios que a inteligência de dados trás para a vida de todos, mas ainda se encontra resistente em implementar alguns procedimentos visando a segurança dos pacientes.
  • A precisão dos diagnósticos identifica de forma rápida e assertiva anormalidades e sinais de doença, antes que elas se manifestem.
  • Com a otimização do armazenamento dos dados, o médico pode oferecer um atendimento mais humanizado, ao conversar e entender o paciente, além das constatações descrita nos exames.
  • Com o diagnóstico precoce é possível antecipar o tratamento, a cura e consequentemente aumentar a qualidade de vida e bem-estar das pessoas.
  • Prontuários eletrônicos podem reduzir custos de hospitais e clínicas, melhorar o relacionamento entre pacientes e médicos e ajudar na descoberta de doenças.

Gostou de saber um pouco mais sobre a inteligência artificial na saúde, e como ela impacta a vida de todas as pessoas? Deixe nos comentários sua opinião e compartilhe com seus amigos.

Separei mais esses conteúdos para você:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui