NadaFrágil.com.br

Relacionamento abusivo: Você sabe identificar o que define um?


Milena Costa

O relacionamento abusivo é um tema que se tornou muito em pauta atualmente. E isso realmente é ótimo. Mas algumas pessoas estão começando a enxergar atitudes abusivas em tudo. E o tema tem sido tratado com muito mais violência.

É preciso ter cuidado ao abordar esse tema. Pois é de fato um tema delicado. Relações humanas são complexas. E sim, você pode estar com um abusador violento e possessivo. Mas a pessoa também pode ser apenas uma pessoa com uma inteligência emocional disfuncional que precisa de ajuda.

Relacionamento abusivo

Manipulação

Pessoas que manipulam ou tentam manipular o parceiro podem ser abusadores. Mas o que se entende por manipular? Alguém que pede que você envie uma mensagem quando chegar ao trabalho ou outro lugar pode não ser um abusador.

Essa pessoa pode simplesmente estar preocupada com você. E querer saber que você está bem. Nem sempre a pessoa é um abusador, mas pode ser. Por isso fique atento ao contexto e a forma da pessoa se expressar.

Se a pessoa não quer que você veja seus amigos ou familiares, e chega a fazer você escolher entre ela e os seus amigos e família. Então sim ela está tendo uma atitude abusiva. Mas se o seu parceiro fala que não gosta da forma como um dos seus amigos(as) ou familiar age ou te trata. Ele pode apenas estar sendo sincero.

Gostar quando você usa o cabelo de uma forma, ou alguma roupa. Ou dizer que adora quando você prepara uma comida específica. Isso não é abusivo, dependendo do contexto, é claro.

Mas se a pessoa quer que você se anule e gaste todo seu tempo fazendo coisas para agradá-la. Ou se diz que você vai ficar horrível se cortar o cabelo. E diz coisas para que você faça apenas o que ele quer. Isso é abusivo. E quando ele diz que vai se matar se você o deixar. Isso também é manipulação.

Não gostar das suas conquistas

síndrome do impostor

Essa é provavelmente uma das formas mais óbvias de perceber o que é o relacionamento abusivo. Voltando a dizer que é muito importante prestar atenção no contexto.

Se a pessoa fica com raiva quando você conquista algo. Ou diz que você deveria largar esse trabalho ou estudos, para passar mais tempo com ela. Isso é abusivo. E geralmente essas atitudes vêm com a vontade de se demonstrar melhor e diminuir suas conquistas.

Mas se o seu parceiro ficou meio triste quando você foi promovida, pois ele está sem trabalho no momento, ou não está trabalhando no que gostaria. Mas te elogiou, te deu os parabéns e ficou alegre com sua conquista. Isso é normal.

Provoca culpa

Relacionamento abusivo

Em um relacionamento abusivo em que o abusador realmente tem noção do que está fazendo e quer manipular o outro. É muito comum ver esta pessoa tentando jogar a culpa de tudo para cima do outro.

E não estamos falando de você realmente ter a responsabilidade sobre algo e quando o parceiro fala, você se sente mal por isso. São situações muito mais complicadas. É aquele momento que você sabe que não tem culpa, mas o outro faz você se sentir culpada.

Como quando vocês estão em uma festa, alguém simplesmente olha para você ou você cumprimenta alguém e o seu parceiro te acusa de infidelidade. Fala que a sua roupa de “vagabunda” provocou isso e fez ele ser constrangido.

Quando muitas vezes nada demais aconteceu. E você tem certeza que não aconteceu nada de errado. Mas ele faz você se sentir culpada. Esses são exemplos simples de atitudes abusivas.

Agressão física ou psicológica

Relacionamento abusivo

A agressão física é a forma de abuso mais comum, embora não seja a única. Mas quando é agredida fisicamente é possível que a ficha caia sobre o tipo de relacionamento em que está.

A agressão física não é só o espancamento, ou uma tapa. É quando ele te puxa com força de um lugar porque não gostou da sua roupa ou por te ver falando com alguém.

É quando ele te belisca para você se afastar de um amigo em uma festa. É quando ele aperta seu braço por qualquer motivo.

Mas também existe a agressão psicológica. Não é rara e geralmente vem acompanhada ou até antes da agressão física. São os xingamentos, a manipulação.  É quando ele diz que “ninguém vai te querer porque você é muito chata e problemática”.

Ou quando diz que você é maluca, ou que com essa roupa todos vão saber como você é “vadia”. Nada disso é verdade. Mas muitas mulheres caem nessa manipulação e continuam no relacionamento abusivo.

Aproveite para conferir nosso artigo sobre carpe diem e como aproveitar seu dia

Abuso sexual

Relacionamento abusivo

Infelizmente algumas mulheres nem notam o abuso sexual que sofrem. O homem faz ela sentir que tem a obrigação de satisfazê-lo sexualmente. Ou que se ela não estiver fazendo o que ele quer, ele vai procurar outra.

Quando o homem força o sexo mesmo quando a mulher não está afim. Ou quando ele fala que se ela não fizer e ele deixar ela, ela ficará sozinha pra sempre. Ou quando o homem força um sexo anal no meio da transa. Ou começa o sexo com você dormindo.

Tudo isso é abusivo. Infelizmente não é raro e algumas mulheres nem notam. Pois colocaram na cabeça delas que a esposa ou namorada deve satisfazer o parceiro e não é assim.

A relação sexual deve ser totalmente consentida. E não tem um momento em que você não possa mais desistir. O outro nunca deve fazer o que você não quiser. E principalmente, o prazer é algo que os dois devem ter, e não a relação girar em torno do prazer de um.

Aproveite para conferir nosso artigo sobre guarda compartilhada

Procure o psicólogo

Relacionamento abusivo

Além de procurar apoio da família, amigos e da polícia nos casos de abuso e violência. É muito importante procurar o apoio de um psicólogo. Se você realmente estiver em um relacionamento abusivo é importante deixar a pessoa.

Mas em casos que o relacionamento tem pontos disfuncionais. Assim como todo relacionamento mesmo saudável tem seus problemas. Então mesmo assim é bom procurar o psicólogo e lidar com esse problema que te incomoda e que te traz dúvidas.

Melhor ainda se o parceiro ouve suas questões e se demonstra tentar melhorar. Uma terapia em casal é uma boa saída, não importa se são ou não casados.

Facebook NadaFrágil.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.